Home Notícias Menor de idade morre em ‘Pancadão’ na praia do Centro em Peruíbe

Menor de idade morre em ‘Pancadão’ na praia do Centro em Peruíbe

7471
1
SHARE

O Jornal BEMTEVI recebeu a notícia do óbito de um jovem menor de idade que estava em um ‘Pancadão’ que aconteceu, na madrugada de ontem para hoje, na praia do Centro, perto do Centro de Informações Turísticas (CIT), em Peruíbe.

As primeiras informações começaram a surgir pelas redes sociais. Fotos do corpo do rapaz morto já circulavam via grupos do whats app.

As informações de forma mais jornalística começaram a surgir pelo apresentador do programa de televisão local “Na Mira Informação Verdade”, Cristen Charles, já que o Jornal BEMTEVI verificou que até o fechamento desta reportagem, nenhum outro veículo de informação da região se pronunciou.

O apresentador publicou, há sete horas atrás, em suas redes sociais a seguinte postagem:

“Informações preliminares dão conta que o garoto que faleceu, recebeu um tiro, ainda sem informação da origem. Imagens que estamos apresentando aqui, mostram que o pancadão contou com muita bebida e já vinha sendo organizado, inclusive, via redes sociais! Até quando? Me atrevo a dizer que o caminho é estruturar a GCM, ouvir mais os profissionais, ampliar a linha de diálogo com a PM e PC, e trabalhar na prevenção”.

O público com “sede” de saber respostas sobre o fato, começaram a questionar as informações do apresentador que justificou o motivo de divulgar que o menor sofreu um tiro sem origem ainda definida.

Sowey Campos: ” O tiro sem origem não, saiu da arma de um PM sejamos claros na notícia amigo Cristen Charles Santos. Sabe o quanto sou sua fã, porém faça uma simples investigação com o pessoal que estava lá no momento do tiro”.

Cristen Charles:  Sowey Campos o cidadão tem o direito de se pronunciar e muitas vezes achar algo, já o JORNALISTA não, o JORNALISTA trabalha em cima de fatos. Não existe um laudo pericial ou vídeo ou exame de balística que comprove que o tiro saiu da arma do Policial. Se eu dissesse isso, estaria passando uma informação baseada em “achismo” e desinformando vocês. Sendo irresponsável com a família do garoto e também dos policiais. Por isso, devo aguardar. Porque, imagine que eu diga isso e a bala não saiu? Eu posso ser processado e condenado. É preferível agir com responsabilidade e respeito com todos, inclusive para informar vocês com qualidade.

Em outras postagens, alguns disseram que testemunharam o que aconteceu e afirmam que foi um policial militar que entrou atirando e acabou baleando o menor de idade que estava desarmado.

Will Amaral: Até agora eu to tentando entender o porquê dos policiais terem atirado no menino. Não entendi nada, só sei que eles chegaram metendo bala do nada, todo mundo correu. Pois bem, pode perguntar para qualquer um que tava no pankadao ontem. Até agora não sei o motivo, ninguém sabe. Se fosse as balas de borracha tudo bem”.

Em resposta ao Will Amaral, o Diretor de Departamento de Mobilidade Urbana SETRAN, da prefeitura de Peruíbe, Marcelo Araújo Tamada, afirmou que o tiro não foi dado pela Polícia Militar.

Marcelo Araújo Tamada: O tiro que alvejou o rapaz não foi dado pela Polícia Militar as circunstâncias do tiro foi dado a queima roupa que transfixou a caixa craniana, e não houve a aproximação no confronto que aconteceu momentos antes. O crime aconteceu após a intervenção da PM em um determinado momento que já havia encerrado a ação. Tudo leva a crer que foi uma desinteligência entre a vítima e outra pessoa”.

Outras pessoas afirmaram que o menor não era de ter armas e outras também confirmaram que viram um policial atirando contra o jovem.

Valter Oliveira Fernando Ventura “Não á falta de segurança á responsabilidade de dar uma arma na mão de um policia despreparado que já chego atirando”

Paula Beatriz Conheço o menor que infelizmente faleceu e sei que ele jamais iria estar armado como estão falando”. 

Thatá Albuquerque: “Triste é saber que um próprio policial atirou em um de menor tirou uma vida só porque ele estava na rua , ninguém merece um fim Trágico desses a gente sai de casa pra se divertir e acaba não voltando mais”. 
Ainda nas redes sociais, um rapaz chamado Wesley Teles compartilhou uma publicação dizendo ser irmão do menor que foi morto e, que o delegado afirmou que foi policial de São Paulo que atirou e pede ajuda para conseguir provas sobre o ocorrido.

O Jornal BEMTEVI foi até a Delegacia Sede de Peruíbe e policiais no local afirmaram que só o delegado poderia prestar depoimento sobre o caso, pois os fatos ainda estão sendo investigados. Como o delegado não estava na delegacia no momento que nossa reportagem compareceu no local, nossa equipe continuará tentando contato. O delegado também pode entrar em contato com nossa equipe através do telefone (13) 99783-1019.

 

Opinião: Independente do local onde o jovem menor de idade estava, ele levou um tiro e morreu no jardim da praia do Centro de Peruíbe. Quem foi, a polícia civil e está investigando e irá mostrar quem atirou, mas o motivo também poderá justificar e explicar a verdade sobre o que aconteceu.

Pois há uma “guerra” de opiniões rolando sobre a atitude dos “pancadões” de funk na rua e a forma que a polícia aborda para evitar o caos desses movimentos. E muitas pessoas pedem a ação da polícia para de alguma forma acabe com esses movimentos.

Há quem diga ainda que o menor de idade tinha que morrer pois estava nesse tipo de movimento e há quem diga que os jovens fazem esses pancadões por falta de opção de lazer e espaço para organização desses movimentos.

Tem câmeras de monitoramento perto do local da morte do menor de idade e haviam centenas de testemunhas que viram o que ocorreu, por isso, o tempo irá dizer qual é a verdade e o que a cidade e seus moradores podem aprender com esta fatalidade.

O que o Conselho de Segurança Pública do município (CONSEG) pode sugerir para evitar tais ações de segurança em mortes?  E por qual motivo o prefeito de Peruíbe ainda não se pronunciou sobre o ocorrido? Será que para ele, isso é problema somente das polícias civil e militar? Os vereadores também não podem sugerir soluções? Cadê os representantes do povo?

E por que o diretor de trânsito disse que não foi a polícia militar e o jovem que se diz irmão da vítima, afirma que o delegado confirma que foi a PM?

São questionamento que o Jornal BEMTEVI quer saber e responder para seu leitor, pois por ser um jornal de Peruíbe, nos preocupamos com a segurança pública de nossos moradores e pelo visto essa morte já deixa claro como poderá ser a temporada de verão na cidade. A união de todas as partes interessadas em paz poderia evitar essas consequências insanas.

 

 

Reportagem: Lucas Galante

1 COMMENT

  1. Na boa…quem está preocupado com sua segurança não fica nesse antro até madrugada, a baderna e o barulho que essas pessoas fazem no centro é insuportável, eles acabam com a paz dos cidadãos de bem, a polícia tem que fazer mais batida no local, e dispersar, tem que socar multa nos carros com som alto, até o cidadão ter que vender para poder pagar!!!!

LEAVE A REPLY