Home Notícias Mongaguá terá eleição para prefeito e propaganda é liberada

Mongaguá terá eleição para prefeito e propaganda é liberada

108
0
SHARE

A Justiça Eleitoral homologou a participação de quatro candidatos e os respectivos vices para as eleições do Executivo em Mongaguá. A partir deste sábado (29) os pleiteantes podem iniciar as campanhas e realizar a propaganda. A eleição ocorre em 28 de outubro.

O ex-prefeito Artur Parada Prócida e o vice dele Márcio Melo Gomes, suspensos do PSDB, tiveram os mandatos cassados pelos vereadores da cidade. Ambos são investigados pelo desvio de verbas da União destinados à Educação desde maio deste ano, quando Prócida foi preso em flagrante por lavagem de dinheiro.

A Justiça Eleitoral informou, neste sábado, as candidaturas registradas no cartório da Zona Eleitoral 189, em Itanhaém (SP), também responsável pela cidade:

Coligação: Reconstruindo e Respeitando Mongaguá (PSDB/DEM/PP/AVANTE/SD/PV/PTC/PDT/PODE/PTB)

Prefeito: Rodrigo Cardoso Biagioni
Vice-prefeito: Rafael Redo

Sem coligação: Partido Republicano da Ordem Social (PROS)

Prefeito: Gilmar Aguiar Freitas
Vice-prefeito: Pedro Alves de Lima

Coligação: Juntos por Mongaguá – (PSB/PSD)
Prefeito: Renato Carvalho Donato

Vice-prefeito: Teresa Cristina Aguiar Tosanello Wiazowski

Sem coligação. Partido dos Trabalhadores (PT)
Prefeito: Fernando Felizi
Vice-prefeito: Antônio Timoteo de Andrade

Segundo o Tribunal Regional Eleitoral (TRE), a Resolução nº 450/2018 define o calendário das eleições suplementares. Com as candidaturas oficializadas, estão permitidas ações de propaganda. Para dúvidas ou eventuais regularizações, o cartório da ZE 189ª já funciona todos os dias até as 19h.

Mongaguá, conforme informações do TRE, possui 44.495 eleitores aptos a escolher o novo chefe do Executivo. O pleito acontece simultaneamente ao segundo turno das eleições nacionais, em 28 de outubro, assim como a apuração local, que deverá se concentrar no cartório responsável pela cidade.

Sem prefeito
Nos últimos três meses, o vereador Rodrigo Cardoso Biagioni (PSDB), que era presidente da Câmara, e Marcio Melo Gomes revezaram e disputaram o comando da cidade, com a retaguarda de ordens judiciais provisórias. Em 17 de agosto, os vereadores decidram pela cassação do prefeito e do vice, eleitos em 2016.

Na ocasião, Rodrigo Biagioni reassumiu as funções de chefe do Executivo, com apoio da maioria dos vereadores da cidade. Ele fez uma vistoria no Paço, acompanhado de integrantes da Guarda Civil, após Márcio Gomes, que já havia sido notificado sobre a decisão, entregar pacificamente as chaves da prefeitura.

Prócida foi flagrado com R$ 5,3 milhões ilícitos escondido no guarda rouba da própria casa e preso desde 9 de maio, ocasião da deflagração da Operação Prato Feito, da Polícia Federal, que apura a participação de gestores públicos em desvios de verbas da União. Gomes também é suspeito de envolvimento no mesmo crime, e chegou a ser afastado.

 

Foto: Divulgação Prefeitura de Mongaguá

Fonte: G1 e Justiça Eleitoral

LEAVE A REPLY