Home Notícias Heróis anônimos: Centro POP ampara população em situação de rua em Itanhaém

Heróis anônimos: Centro POP ampara população em situação de rua em Itanhaém

82
0
SHARE

Este domingo (19) é considerado o Dia Nacional de Luta da População em Situação de Rua. Por isso, na última quarta-feira (15), o Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua, Centro POP, realizou uma tarde especial com os moradores em situação de rua. Toda quarta-feira a sede recebe a população para café da manhã, almoço, atividades que estimulam a autoestima, roda de conversa e de música, atendimento individual, oficinas de pintura, entre outros. Mas o foco dessa vez foi o Dia Nacional, pois os moradores ouviram sobre a importância de seus direitos e deveres nas ruas.

O trabalho do Centro POP é reestabelecer a consciência desta população sobre o morar nas ruas, buscando a recordação afetiva por meio das conversas individuais ou/e em grupo, incentivando o indivíduo a voltar para sua família e casa. “Eles precisam criar a consciência de que moram na rua, mas que a rua não é deles”, explica a diretora de proteção especial da Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social, Silvana Rodrigues Costa.

Todo dia o setor recebe as pessoas com café da manhã, assim como estão de portas abertas para o banho, com a entrega de kits de higiene e de roupa. Além disso, o local oferece suporte para aqueles que quiserem lavar e guardar seus pertences.

A coordenadora e orientadora do lugar é a assistente social Maria Janete Andrade, conhecida como “Mari”. Ela é responsável por receber e orientar as pessoas, por isso é lembrada carinhosamente por Manoel Francisco, de 52 anos, que, em 2015, foi acolhido no Centro POP, hoje mora com a família e é um profissional da engenharia da computação.  “Eu ia casar com uma mulher, mas ela foi morar em outro país. Como eu não tinha dinheiro para ir junto, fiquei, e quando percebi, estava na calçada suja”, contou Seu Manoel. Quando perguntado como ele mudou de vida, a resposta foi cheia de amor. “Graças a minha anja (referindo-se a Mari)”. O mecânico ainda destacou o porquê das visitas ao local. “Gosto de estar aqui, gosto de mostrar para essas pessoas que elas podem mudar o rumo da história de suas vidas, assim como eu”.

O trabalho feito no Centro é de “formiguinha”. Segundo a coordenadora, o morador em situação de rua pode demorar em decidir mudar de vida, assim como pode mudar em algumas semanas, e também pode não querer ajudar e não voltar para casa mais. Por isso, é preciso muita dedicação e paciência.

Silvana e Mari destacam a peça fundamental para o processo de acolhimento: a equipe de abordagem social. Fagner Carnavarolo, Shirley Leal e Renato Gomes são os responsáveis por abordar os moradores em situação de rua e levá-los ao Centro POP. Porém a situação não é tão simples quanto parece, pois o elo de confiança que eles necessitam criar com a população é feita de forma lenta e gradual.

“O apoio de profissionais que trabalham de forma voluntária também é muito importante. Contamos com a dedicação do Robson Bezerra, que se disponibiliza a cortar o cabelo da população quando chamado, o Raphael Luiz Vicente, artista plástico, que ensina pintura em azulejo e a Dra. Adriana Coimbra, coordenadora da OAB de Itanhaém, que conversa e auxilia as pessoas em situações jurídicas”, destacou o secretário de Assistência e Desenvolvimento Social, Rogélio Salceda.

DOAÇÃO – Quem também pode ajudar é você. O Centro POP precisa de doação de roupas, especialmente masculinas, para repassar às pessoas em situação de rua. Qualquer doação é bem-vinda, basta levar para a sede, situada na Rua Cunha Porã, 342, no bairro Nova Itanhaém, das 8 às 17 horas.

 

Texto e Foto: Comunicação e Prefeitura de Itanhaém

LEAVE A REPLY