Home Notícias Nome Cósmico: quando emerge nossa verdadeira identidade

Nome Cósmico: quando emerge nossa verdadeira identidade

997
0
SHARE


Embora tudo pareça ao contrário e muito difícil de acreditar, a imagem tridimensional que observamos quando estamos diante de um espelho não é a nossa real identidade. Apesar de ser palpável e visível, representa apenas uma parte da consciência, um aspecto externo que vibra em níveis de energia densa, veículo de estímulos instintivos para atuar no plano material a serviço da lei do carma.

Uma consciência é muito mais do que sua simples aparência representa, tão logo o ser desperte para realidades maiores, fundamenta-se em viver leis puramente evolutivas, abarcando conhecimento que transcende os níveis densos da matéria. Esse despertar o faz reconhecer energias que ecoam de seu interior, como alguém que o chama para um encontro inusitado.

Nessa caminhada, passará por três importantes impulsos de expansão, que serão integrados em seu ciclo reencarnatório, indicando caminhos que o levarão a sua redenção. Esse processo se caracteriza como três chaves importantíssimas, como seguem abaixo:

*  O encontro com sua própria identidade Cósmica

O batismo, a unção e confirmação de seus votos devocionais

*  A entrega, etapa onde a consciência se desvincula do plano tridimensional

 

SOBRE O ENCONTRO

Quando emerge a verdadeira identidade, o núcleo interior que dirige a totalidade do ser humano, assume o controle da consciência iluminando-lhe o caminho e estimulando seu sentido cósmico. Para isso, nomeia um matiz e uma determinada vibração para identificá-la com o propósito mais elevado de sua caminhada evolutiva.

Quando o apóstolo Paulo afirmou: “já não sou eu que vive, mas Cristo é quem vive em mim” Gl, 2:20, manifestou a identificação cósmica que habitava seu interior e sua missão de divulgar o Evangelho de Cristo na Terra.

A abertura para o relacionamento com essa verdadeira identidade se acende com o aprofundamento do contato com os planos sutis, sem que as tendências psíquicas e desejos possam interferir. O ser que alcança esse relacionamento, atinge degraus para estados de consciência mais elevados, sentindo a sensação de que o indivíduo anterior à abertura já não existe mais e um sentimento de libertação e desapego é reconhecido em seu interior.

Os que assim ascendem, podem ingressar a níveis de consciência acima do plano físico, como é o caso de seres consagrados pela essência da energia de civilizações intraterrenas. Por ser um processo de natureza mais elevada, a manifestação dessa energia põe-se a serviço da elevação da humanidade e para isso, sua potencialidade interior assume a direção da consciência, identificada pela missão a qual está vinculada.

Por isso, em civilizações avançadas, é comum utilizar-se denominações de vocabulário próprio no idioma sagrado Irdin, para identificar tais seres.

A associação da identidade cósmica com a energia do Irdin, fazem parte de uma essência que transcende o mundo denso da matéria, por isso tanto o modo de transcrição como entoação fogem dos padrões mundanos ao qual os homens estão acostumados. São palavras sagradas que não podem seguir conforme uma tradução de línguas estrangeiras, porque expressam a potencialidade de uma consciência superior, acima de qualquer entendimento. Quando essa energia penetra em cada consciência, automaticamente revela o que cada um  há muito tempo já sabia a seu respeito. Se pudermos resumir, é como uma chave que abre portas internas, fazendo emergir um propósito de missão, impulsionando o ser a integrar-se com sua verdadeira realidade como consciência cósmica que é.

De tal modo, a maneira em que o indivíduo se conscientiza de sua tarefa cósmica, vai deixando para trás os já ultrapassados limites humanos, assumindo gradativamente uma nova vida consagrada Àquele a quem agora deverá unificar-se inteiramente. Sua identidade cósmica lhe é revelada através de modos que jamais poderia imaginar, porém ao recebê-la, sente que a ela sempre esteve ligada. A transcrição dessa identificação pode ser sintetizada por duas palavras em Irdin, ligadas por um hífen e uma sílaba pronunciada mais forte, que significam a vibração interna do ser, como o exemplo a seguir:

 

Nome terrestre          Identidade Cósmica          

XXXX         YY-YY                    

AAAA         BB-BB 

Embora a consagração ainda não esteja totalmente consolidada, durante a caminhada evolutiva, o ser que já entrou em contato com sua verdadeira identidade, deverá manter-se em comunhão, focalizando a consciência em níveis de pureza e harmonia sempre que lhe for oportuno, mentalizando as sagradas palavras que lhe foram confiadas como chave de identificação com os planos sutis, mesmo que as nuvens densas do caos instalado na superfície planetária tentem desidentificá-lo com a ação das energias inteligentes que estão a lhe guiar.

 

SOBRE O BATISMO

Como um aprendiz, na humildade e pura entrega, deve se preparar espiritualmente para etapas de ascensão futuras, onde assim que estiver pronto, receberá a unção de seus votos através da lei sagrada do Batismo. Esse processo será representado por uma mudança sutil na transcrição de sua identidade cósmica. Essa aguda mudança, pode ser expressa por uma sílaba sublinhada diferenciada por sua entoação mais forte e que pode aparecer em diferentes partes da transcrição de sua identidade, como o exemplo abaixo:

 

Nome terrestre          Identidade Cósmica              Identidade Cósmica após Batismo

XXXX         YY-YY                     YY-YY

AAAA         BB-BB                      BB-BB

 

SOBRE A ENTREGA

Para chegar ao estado de entrega, é necessário que a vida mundana esteja completamente mortificada, isso acontece após o ser ter compreendido e incorporado em sua consciência as etapas anteriores (Encontro e Batismo), estabelecendo um padrão de vida totalmente voltado a propósitos evolutivos.

Etapa de difícil, mas não impossível acesso aos seres de terceira dimensão, raros são os que nesse estado de consciência adentram.

 

SOBRE A ESSÊNCIA DEVOCIONAL (Tutor) E A MATIZ DE UMA IDENTIDADE CÓSMICA

A vida de um peregrino é uma caminhada cheia de percalços, para que ao longo de sua jornada encontre subsídios para tornar cristalino o que antes era obscuro. Porém na verdade ninguém caminha só, seu modo de agir, falar e pensar atrairá a energia dos que deverão reunir-se a ele em sua escalada evolutiva.

Dessa forma, a maneira com que a consciência se ilumina, vai percebendo que existem mãos invisíveis conduzindo-o de forma muito amorosa a uma vida de qualidade impessoal.

Assim, a decisão de seguir trajetórias evolutivas, coincide com a ação de forças poderosas a ampará-lo em sua importante missão através de uma silenciosa interação. Como um Tutor, uma consciência de elevada estirpe espiritual o acompanhará, manifestando-se sempre que o nível de percepção do ser elevar-se.

As bases nas quais uma civilização avançada semeia os impulsos da ascensão são expressas através de sete propósitos, que ativam o processo de transformação da consciência que a eles se vinculam. Cada propósito é coordenado por um Regente que o assume espargindo sua energia interna, formando uma egrégora que permeia a todos que se sintonizarem com sua frequência. Portanto cada consciência que se consagra, ativa internamente a energia do propósito que lhe é afim, equalizando-se com a frequência do Regente que a ele está vinculado.

Enfim, os sete propósitos abaixo, são exemplos de diretrizes do contato com a essência dos trabalhos que se desenvolvem em Davhana e que se refletem na superfície planetária, tentando acolher os que a eles conscientemente aderem. Seu papel é servir incondicionalmente a todos que obtém forças para superar a grande inércia que ainda assola esta humanidade e que estão dispostos a construir uma nova vida no Planeta.

 

1-      Consciência do todo – Confirmação dos votos interiores

A este princípio estão vinculados todos que já compreenderam a essência do trabalho grupal

Regente: CRISTO SAMANA

Essência Devocional: CRISTO SAMANA

Matiz vibratório: Branco

 

2-      Impulsos ao desenvolvimento do Ser

Profissionais do ensino, Oradores, Grupos de estudo

Regente: NARA-MARU

Essência Devocional (Ocidente): Santa Rita de Cássia, Santa Clara

Matiz vibratório: Amarelo

 

3-      Beneficência – Harmonia com energias de cura

Profissionais da saúde, Medicina veterinária, Terapeutas holísticos

Regente: DEVA-NOIN

Essência Devocional (Ocidente): São Francisco de Assis, Padre Pio de Pietrelcina

Matiz vibratório: Verde

 

4-      Sintonia com a liberdade – Receptividade à essência da Criação

Artistas, Músicos, Escultores, Pacificadores, Iogues

Regente: RAMA-NUHA

Essência Devocional (Ocidente): Santa Catarina de Bolonha, São Gregório Magno

Matiz vibratório: Azul

 

5-      Pesquisa e Tecnologia – Abertura para padrões arquetípicos

Engenheiros, Cientistas, Matemáticos, Físicos, Biólogos, Arquitetos, Bioconstrutores, Permacultores

Regente: MIKHY-SHA

Essência Devocional (Ocidente): Agostinho de Hipona, São Frei Galvão

Matiz vibratório: Vermelho

 

6-      Vida Espiritual – Comunhão com a vida monástica

Os que concebem, compartilham e integram-se a vida espiritual

Regente: SERA-SAITI

Essência Devocional (Ocidente): São Bento, São João da Cruz

Matiz vibratório: Violeta

 

7-      Integração e Organização

Advogados, Tesoureiros, Contabilistas, Planejadores, Organizadores de estatutos, procedimentos e regras

Regente: IMU-ASI

Essência Devocional (Ocidente): Santa Tereza de Ávila

Matiz vibratório: Laranja

 

EFRAIM – Do templo do Cristal em Davhana (Centro Intraterreno imaterial localizado na Serra Juréia – Itatins, Est. São Paulo)

Canal: José Roberto Gomes

 www.casarenascer.com.br

Postagem: Lucas Galante

 

 

LEAVE A REPLY