Home Notícias Cresce índice de crimes na Baixada Santista

Cresce índice de crimes na Baixada Santista

544
0
SHARE

dadosbaixada_arte

O número de crimes nos cinco primeiros meses de 2016 cresceu, em comparação ao mesmo período do ano passado, segundo dados da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP). Para o Coronel Ricardo Ferreira de Jesus, comandante do CPI-6, um dos fatores desse aumento foi o calor atípico, que atraiu turistas e, consequentemente, aumentou o número de roubos na região.

“O ano passado houve uma redução dos índices criminais nos 12 meses. Isso mostrou o trabalho que é feito entre as policias. Portanto, estamos comparando  (2016) a um ano que teve uma grande diminuição. A nossa vontade é que continue havendo a diminuição”, diz o comandante.

Dentre os crimes analisados por A Tribuna, houve o crescimento nos índices de latrocínio, estupro e roubo geral e de veículos.

Detalhamento

Com relação aos estupros, o aumento no número de casos foi de 31,8% em toda a Baixada Santista, passou de 91 para 120, sendo que os municípios que mais se destacam negativamente no quesito são Praia Grande e São Vicente.

O comandante do CPI-6 aponta que a alta do índice de estupros não necessariamente têm a ver com o crescimento de casos, mas com a maior notificação devido a campanhas e, também, a mudança da legislação em 2009, que não considera apenas estupro os atos de conjunção carnal com mulheres.

Os roubos a veículos também chamam a atenção. O aumento foi de 5,3%, passou de 1.251 para 1.318 casos. Ricardo Ferreira vê um movimento migratório dos ladrões, nesse quesito.

De acordo com ele, Cubatão tinha um grande número de ocorrência nesse segmento e, portanto, a polícia adotou ações que coibiram a elevação do índice no município. Consequentemente, isso fez com que os bandidos fossem para outras cidades e, agora, é preciso montar novas estratégias.

“Já identificamos os municípios que apresentaram números maiores do que o ano passado e trabalharemos nessas áreas, com operações policiais específicas, visando a redução. Ao combater os crimes de roubo de veículos e geral, como consequência, esperamos que haja uma diminuição dos latrocínios”, informa.

Expectativa

Por fim, o comandante do CPI-6 diz haver bons indícios para a redução dos crimes na região nos próximos meses. “Observamos que os números do mês de maio apresentam uma estabilização dos casos. Já trabalhamos com uma grande possibilidade de queda para o mês que vem, na comparação de junho com julho”.

O coronel diz que a diminuição tende a ocorrer devido à mudança de temperatura e as ações policiais.

“Buscamos o número zero (de casos). Sabemos que é muito difícil atingir esse índice, mas em nenhum nós momento desistimos. Perseguimos esse resultado. Nos comportamos como o médico que trata um câncer e não desiste de seu paciente em hipótese alguma”.

Fonte: www.atribuna.com.br
Postagem: Lucas Galante

LEAVE A REPLY