Home Notícias E se em Peruíbe tivesse um Museu Ufológico?

E se em Peruíbe tivesse um Museu Ufológico?

763
0
SHARE

11653448_944134622317128_62607499_n

Em dezembro de 2014, quatro estudantes apresentaram o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) para obterem o título de Técnico em Turismo Estadual, pela ETEC de Peruíbe e sabe qual era o tema do projeto? A criação de um Museu Ufológico em Peruíbe!

 
Os moradores de Peruíbe não fazem a ideia de quanto é importante o trabalho realizado pelas jovens Amanda Andrade, Angélica Pontes, Mayara Amorim, Tatiane Reis que conseguiram nota máxima pelo projeto.

 
Ainda não entendeu o por quê do projeto ser importante? O Jornal BEM-TE-VI vai ajudá-lo a compreender os motivos para a construção de um Museu Ufológico em Peruíbe.
Fazendo uma comparação simples, para quem não sabe, o “Incidente em Varginha”(apreensão de nave e a captura de seres extraterrestres inteligentes, pelo menos um deles ainda vivo pelas autoridades militares brasileiras em 20 de janeiro de 1996) trouxe efeitos sócio-econômicos à cidade de Varginha.

 
Os bonecoCaixa D'água com formato de disco voador atrai turista em Varginhas na forma de Grey com o uniforme de famosos times de futebol estão em venda nas avenidas. Graças à transmissão da televisão, muitos turistas estão visitando a “Terra do ET.”
Foram construídos pontos de ônibus em formatos de naves espaciais e disco voador em uma enorme caixa d’água no centro. O desenho do Grey aparece eventualmente nas ilustrações de campanhas de vacinação, segurança do trânsito, etc., além da promoção de turismo.

 
A cidade que fica no sul de Minas Gerais, recebe turistas do Brasil todo e virou um ponto ufoturístico nacional. E por que? Porque houve um único relato, uma única história sobre ufologia, mas que teve atenção da mídia mundial.

 
Não entrando em detalhes sobre o que ocorreu ou não, o que importa é que se em Varginha atrai milhares de curiosos por conta de um único relato, imagina em Peruíbe que são diversas histórias, lendas, acontecimentos que já foram divulgados em documentários de canais fechados de televisão, como Discover Channel e History Channel.

 
O TCC das quatro jovens estudantes tem como objetivos específicos: criar uma nova instituição cultural, atrair turistas com perfil diferente, acrescentar na economia da cidade, incentivar o turismo cultural e passar conhecimento sobre a cultura local.
A idealizadora do projeto é Mayara Amorim, 23 anos. Ela mora há mais de 15 anos em Peruíbe e cedeu entrevista ao Jornal BEM-TE-VI.

 
“Ufologia sempre me interessou. Quando comecei a pesquisar sobre o assunto, descobri que Peruíbe é considerada por países como Estados Unidos, Japão, Rússia, entre outros, a Capital Nacional da Ufologia do Brasil, ou seja, faz todo o sentido lógico ter um museu ufológico na cidade que mais tem relatos sobre o tema”.

 
Mayara é quase que uma jornalista investigativa, pois foi afundo no seu projeto e não só conseguiu mostrar que a ideia é interessante, como conseguiu apoio financeiro do Banco Itaú para investir no projeto. Entretanto, faltou a prefeitura querer também que o projeto saísse do papel.

 
Houve uma série de burocracias, falta de vontade política por parte dos responsáveis do governo municipal. De qualquer forma, o projeto existe, está bem detalhado e é possível realizá-lo.

 
O Jornal BEM-TE-VI apoia a ideia de ter um Museu Ufológico em Peruíbe e acredita que poderia trazer o cenário do ufoturimo da cidade, para âmbito internacional. Até porque a cidade já possui o primeiro roteiro ufológico. Falaremos mais sobre a pauta futuramente…

 

 

Texto: Lucas Galante

LEAVE A REPLY