Home Notícias Novela do transporte público municipal ganha novos capítulos

Novela do transporte público municipal ganha novos capítulos

366
0
SHARE

   O transporte público municipal de Peruíbe vive cenas dignas de novela. De um lado a prefeitura aponta falhas. Do outro, a Intersul se defende. Uma nova empresa foi contratada. E ainda tem as vans. Com tamanha bagunça coletiva, quem sofre mesmo é a população.
   A Prefeitura de Peruíbe cancelou o contrato com a Intersul no dia 10 de julho e uma nova empresa já opera na cidade. Para a antiga empresa de ônibus, não existe fundamento legal para reincidir o contrato. 

 

   A Prefeita Ana Preto disse, por meio de um release enviado aos jornais, que a população de Peruíbe não podia mais ficar refém de uma empresa que não respeita a população.
   “Tentamos diversas vezes um acordo com a empresa, aguardando que ela apresentasse o prometido Plano de Melhorias para o transporte, o que não ocorreu. Por este motivo, não restou outra alternativa, a não ser encerrar o contrato”, disse.
   A Intersul, por sua vez, argumenta que nunca foi notificada de problema algum e ainda desmentiu a prefeita, quando falou sobre o tal Plano de Melhorias.
   “Nós apresentamos este plano de transporte para a prefeitura e ela nunca respondeu. Ignorou completamente. Este plano ia melhorar muito o transporte aqui na cidade”, falou Ivan Lima, advogado da Intersul, em entrevista para a TV Tribuna.
   De acordo com o chefe de gabinete municipal, André Santana, a prefeitura tem sim diversas notificações e multas que foram aplicadas pela Secretaria de Trânsito. “A idade da frota dos veículos, a manutenção das linhas dos itinerários e os horários não estavam sendo cumpridos, além dos pontos de ônibus que estão em estado lastimável”, falou ele.
   Para a Intersul, a prefeitura quer dar uma conotação de que a empresa opera mal. Disse que não existem provas de tais notificações e que eles não pretendem desistir de trabalhar na cidade. “A empresa vai lutar com unhas e dentes para que a prefeitura, especialmente a Sra. Prefeita, cumpra a parte dela”, falou o advogado.

 

   Com toda esta confusão, quem sofre mesmo é a população que fica no meio de um fogo cruzado. Até que se conheça os novos capítulos desta novela, os ônibus novos estão operando na cidade, apresentando os mesmos problemas da antiga empresa, como nos contam os passageiros.
   “Fiquei duas horas no ponto e não vi nenhum ônibus passar, tive que pegar uma van”, falou a dona de casa Maria de Lourdes.
   Outra reclamação veio da diarista Manoela de Gomes. “Fiquei espantada com as condições do ônibus que eu entrei. Credo! Ônibus velho” disse.
   Os novos ônibus começaram a circular nas primeiras horas da segunda-feira do dia 14, com um contrato emergencial. A empresa Transportadora Turística Estrela Maior vai operar por 180 dias ou até que a nova licitação seja concluída.
   Até o fechamento desta edição, não houve mudanças nos itinerários e o valor da passagem continua R$ 1,70.

Liminar da Intersul é indeferida e funcionários ficarão em nova empresa

 
   A novela continuou e a Intersul, empresa que operava o transporte coletivo em Peruíbe, teve indeferido o pedido de liminar para continuar operando na cidade.

   O que ficou resolvido até que venham novos capítulos é que a a Estrela Maior, contratada emergencialmente pela prefeitura, garantiu que irá absorver de 80% a 90% dos funcionários da Intersul.
   O contrato com a Estrela Maior tem duração de 180 dias, até que se encerre o processo licitatório para o transporte coletivo.

   A companhia iniciou suas operações na cidade dia 14 e, o contrato emergencial prevê ainda a disponibilidade de 18 ônibus circulares e dois rodoviários, que serão colocados à disposição da Associação dos Estudantes de Peruíbe (AEP) para transporte dos estudantes universitários.

   Segundo o vice-presidente do Sindicato dos Rodoviários, Betinho Simões, aproximadamente 70 trabalhadores, incluindo motoristas, cobradores e profissionais administrativos, poderão ser absorvidos pela nova empresa responsável pelo transporte público na cidade.

    “A Estrela Maior garantiu que irá contratar os empregados que serão desligados da Intersul. Os ônibus da Estrela Maior já estão circulando em Peruíbe com funcionários temporários. Assim que os motoristas e cobradores da Intersul tiverem seus contratos rescindidos, a nova empresa irá absorver essa mão de obra”.

    Ainda segundo Betinho, somente os profissionais do setor administrativo deverão ser reaproveitados pela Intersul. “Caso eles também sejam desligados, a Estrela Maior também irá aproveitar estes funcionários”, disse ao site www.atribuna.com.br.

Nota: Esta matéria foi publicada em julho na edição impressa do no Jornal BEM-TE-VI .

Textos: Márcio Ribeiro e Lucas Galante
Fotos: Divulgação da Assessoria de Imprensa

 

LEAVE A REPLY