Home Notícias Dono do jornal Mão em Mão está em greve de fome por...

Dono do jornal Mão em Mão está em greve de fome por falta de pagamento e indignações

595
0
SHARE

Desde às 14 horas de ontem que o senhor está em greve de fome, em frente Câmara Municipal. Lá mesmo que ele dormiu e ficou hoje o dia e a tarde inteira. No local, ele ainda colocou uma faixa explicando a situação e distribuindo folhetos informando seus objetivos e indignações. 

O senhor Adelino Soromenho é o editor do jornal Mão em Mão e mora em Peruíbe há 21 anos. Ele é uma pessoa muito conhecida na cidade e um dos primeiros a possuir jornal circulando em Peruíbe. Além disso, foi ele quem passou instruções e informações importantes para os fundadores do Jornal BEM-TE-VI iniciarem seu projeto. 

Fomos entender sua posição e o que acontece é que mesmo sem um contrato firmado, a prefeitura usa um espaço do jornal Mão em Mão para divulgar as ações da cidade há mais de cinco mandatos e nunca houve atrasos nos pagamentos. Segundo o editor, desde que iniciou a nova gestão política na prefeitura, ele não recebe mais pela divulgação. 

“Estou há 15 meses tentando resolver essa situação com o chefe de gabinete da prefeitura, porém não tem mais conversa, eles têm que me pagar”, afirma.

Em nota divulgada ao site g1.globo.com/sp/santos-regiao, a Prefeitura de Peruíbe diz que não tem nenhum contrato com o Adelino e que toda divulgação de ações da prefeitura é feita por meio de sua assessoria. Por isso, todas as acusações feitas pelo editor são infundadas. Explica também que a prefeitura não pode fazer acordos sem contrato, já que todo repasse de verba precisa ser documentado.

A reportagem conseguiu fazer um vídeo com o Adelino respondendo as perguntas da equipe de reportagem da rede Record de Santos.

Veja o vídeo clicando no link:

https://www.youtube.com/watch?v=s6nCESD43XY&feature=youtu.be

Dizeres do panfleto distribuído por Adelino:

“Manifesto Indignado!

Meu nome é Adelino Soromenho, popularmente conhecido como Daniel do Jornal. Sou editor do jornal De Mão em Mão. Moro em Peruíbe já 21 anos.

Através deste manifesto, torno pública a minha profunda indignação pelo descaso e pela total falta de seriedade para com o dinheiro dos 
nossos impostos.

Pelas mais de duas décadas em que vivo em Peruíbe, tenho a autoridade de afirmar que nunca este município foi tão mal administrado.

Basta andar pelas ruas para verificar o abandono generalizado: pontos turísticos abandonados, Centro da cidade largado, Praça da Matriz decadente, bairros esquecidos!

Os serviços públicos são precários: Saúde, Segurança, transporte coletivo e outros.

Dezenas e dezenas de profissionais da Saúde trabalharam e até hoje não receberam a devida remuneração.

Fornecedores da Prefeitura fornecendo produtos e serviços. E só Deus sabe…
Contudo, se gasta aproximadamente R$ 1 milhão trazendo Ivete Sangalo e Amauri Junior para passar umas horas em nossa cidade!

Postes da Elektro são pintados de amarelo em todo o município. Sabe quanto custou a pintura de cada poste? Nem queira saber…

Helicóptero é contratado para fazer filmagem no aniversário de Peruíbe!
E por aí vai…

Mas para pagar a quem trabalhou, NÃO TEM PREVISÃO!!
Por tudo isso, estou iniciando uma greve de fome e o movimento social (não político) intitulado “INDIGNADOS DE PERUÍBE”.

Pretendemos, sim, mudar e acabar com o que está acontecendo hoje aqui em nossa cidade.

VOCÊ ESTÁ SOLIDÁRIO?

Mostre sua cara LIMPA, mas também INDIGNADA!
Participe nesta quarta-feira, dia 2 de abril, às 18 horas, de uma manifestação na Câmara Municipal e espalhe você também este manifesto por qualquer meio.
Foto: Arquivo pessoal de Ivaldo Bianchini
Texto: Lucas Galante

LEAVE A REPLY