Home Notícias Vila Barra do Una existe há mais de 100 anos

Vila Barra do Una existe há mais de 100 anos

2134
2
SHARE
Mata Atlântica, ruas de areia, montanhas, rio, mar e a sensação de alegria quando o ar puro nos enche os pulmões. Trata-se da vila de Barra do Una, situada dentro dos limites da Juréia-Itatins. O local possui diversos campings e uma tradicional vila de pescadores que reside no local há mais de 100 anos e que ainda preserva uma vida tranquila e muito da cultura caiçara. 
Barra do Una preserva muitas histórias e lendas

Para chegar ao local, partindo de Peruíbe, é preciso primeiro atravessar a sinuosa Estrada do Guaraú que corta o imponente morro de Peruíbe, localizado nas florestadas Serra dos Itatins. Em alguns trechos dela, é possível visualizar o mar, as ilhas, as pedras da encosta e a grande orla de Peruíbe. Esta estrada também dá acesso a prainha, outro importante ponto turístico da cidade, assim como a misteriosa Porta de Pedra ou Portal da Serpente.

Vista do bar do seu Nico

Logo ao atravessar a serrinha, chega-se ao Bairro do Guaraú. De lá, o caminho para o Barra do Una segue pela estrada Guaraú-Una, que é lajotada até as proximidades do Camping da Vovó.

AREIA por todas as ruas

Um pouco mais à frente, as águas das Cachoeira das Antas passam correndo por debaixo de uma pequena ponte, cujos poços para banho podem ser acessados pela pousada “Na Trilha da Juréia”, onde tem um serviço de trilhas, arvorismo e tirolesa.

Percorrendo a estrada de terra batida, o visitante chega à Cachoeira do Perequê, local ideal para banho, muito procurado por turistas no verão. Além do poço principal, é possível subir as corredeiras e descobrir outros locais para banhar-se mais à vontade, lembrando que para este tipo de atividade é recomendável a presença de um Monitor Ambiental, que cuidará de sua segurança.

 

RIO Comprido ou Una do Prelado 

Saindo do Perequê, a estrada passa pela pequena vila do Barro Branco e logo em seguida corta os morros do Tocaia, palco de lutas por terras em outras épocas. O morro do Una abrigava engenhos de cana-de-açúcar, muitos escravos e alguns casarões, cujos vestígios podem ser visualizados no museu da torre, localizado no Bairro dos Prados. Saindo das subidas e descidas do Tocaia, a vista magnifica da Praia do Caramborê, nos dá a certeza de que o destino final está perto.

Chegando ao Barra do Una e após acomodar as coisas para pernoitar, uma caminhada pela praia dá a impressão de que o tempo é infinito e que as horas passam devagar como passam os pássaros entre os arbustos entoando os seus cantos.

IGREJINHA católica faz parte da história da Vila

Após uma pequena caminhada, chega-se ao rio de águas turvas, devido a mistura com o manguezal, e um mergulho em meio aos siris e aos pequenos peixes espanta todo o cansaço e renova toda a energia acumulada pela viagem.

Praia do Caramborê é bonita por natureza

Sugerimos aproveitar o final do dia para caminhar pelas poucas ruas do bairro, onde é possível ver as casas, o campo de futebol de grama natural, a pequena igreja católica e a escolinha antiga, onde é realizada anualmente a Festa da Tainha. Em um dos tantos comércios, como o Bar do seu Walter, os moradores se reúnem para contar as histórias do dia ou aquelas mais antigas que acabam rendendo agradáveis bate-papos.

A beleza do céu noturno é indescritível e aqueles que gostam de visualizá-lo, conseguem identificar as duas Nuvens de Magalhães, o Caminho de Santiago, além de diversas estrelas e constelações.

RUA com escola e ponto final do ônibus

No dia seguinte, para os mais dispostos, uma caminhada rumo ao costão nos revela a semi-deserta Praia do Caramborê. No canto dela, uma trilha dá acesso a Praia da Desertinha, pequena praiaque não possui qualquer tipo de edificação em seu entorno e abriga uma pequena bica natural que nos serve para matar a sede. Outro ponto que não pode ficar de fora é o pastel no bar do seu Dorico, localizado no alto do morro, logo na chegada da vila. Dá para ir à pé ou de barco, alugando um nos arredores do porto do seu Nico. O pastel servido no estabelecimento dele é generosamente recheado e, por este motivo, muitos de seus clientes afirmam que ele substitui uma refeição.

Lá do alto, é possível enxergar grande parte do Rio Una, a Praia do Una, o grande Maciço da Juréia e a Ilha do Ameixal. Esta é uma sugestão de roteiro oferecido pelo Jornal Bem-Te-Vi, apesar de que a melhor pedida na Vila Barra do Una é não ter roteiro algum ou simplesmente deixar a hora passar. Alguns atrativos ficaram de fora e outros roteiros poderiam ser apresentados aqui, mas vamos deixar para que o leitor descubra o que mais lhe agrada neste pequeno frasco, mas de grande essência, localizado em Peruíbe.

FORMATO do Maciço da Juréia lembra um gigante deitado

NOTA: Desde a criação da Estação Ecológica de Juréia-Itatins, em 1987, o governo estadual ameaça retirar todos os moradores da vila. O Jornal Bem-Te-Vi é a favor da preservação da Juréia, mas é contra a retirada das pessoas daquele local. Os moradores da Vila Barra do Una têm o direito de preservar a sua cultura, a sua história e, principalmente, a memória dos entes queridos que já se foram e deixaram as casas como herança. Esta reportagem foi publicada na quinta edição do jornal impresso. 

 
Texto e Fotos: Márcio Ribeiro
 
Edição: Lucas Galante


2 COMMENTS

  1. Gostaria de ir com mais frequência local maravilhoso espero que se mantenha o mais preservado possível, em relação as divergências sobre a área penso que a comunidade local e todos envolvidos tenham bom senso para que a beleza seja desfrutada por gerações. BH

  2. Faz um bom tempo que eu Marcelo e minha namorada Fabiana não acampamos em Barra do Una (Camping da Juréia, Sr.João, pessoa maravilhosa que sempre nos tratou muito bem). Infelizmente o tempo não nos favorece muito.
    Mas quero deixar aqui o que acho dessa rídicula situação onde pessoas com plenos direitos tem que passar por uma situação que envergonha a todos nós que respeitamos a natureza de um lugar tão lindo e especialmente acolhedor devido as boas pessoas que lá residem a tanto tempo. Barra do Una um pedaçinho do paraíso que esta guardado no coração da gente. Mas como tudo neste país ainda favorece a uma certa minoria hipócrita que a cada dia que passa tira nosso direito de ter segurança, saúde, educação minando todos os direitos possíveis e dignos do ser humano. Resumindo até o direito de ir e vir. Só peço ao bom senso dos "homens" e também ao Sr. Deus que tudo se resolva de forma correta como tem que ser a quem de direito, os moradores. Abraço a todos.

LEAVE A REPLY